COGUMELO DO SOL



Introdução



Os cogumelos são fungos conhecidos desde a antiguidade quando o homem já os utilizava como
um alimento de elevado valor nutritivo e terapêutico. No entanto, na natureza, existem centenas de
espécies diferentes de cogumelos, sendo que alguns são venenosos, outros alucinógenos e também aqueles
que possuem propriedades medicinais curativas e até afrodisíacas.

Estima-se que o primeiro cultivo intencional de cogumelos tenha ocorrido por volta do século VI,
ou seja, há 1400 anos. A primeira espécie cultivada foi Auriculária auricula, em seguida, 200 a 300
anos mais tarde, foi a espécieFlamulina velutipes e a terceira espécie a ser cultivada foi o
Shitake(Lentinula edodes), a cerca de mil anos atrás na China.

O consumo de cogumelos no Brasil, ainda é muito pequeno em relação ao povos europeu e asiático, onde estima-se
ser de 70g por habitante por ano.

Nos últimos anos, o consumo de cogumelos comestíveis vem aumentando e ganhando destaque em virtude do seu sabor
refinado, do seu valor nutritivo e, ainda, pelo seu potencial de uso medicinal.

Recentemente, o cogumelo Agaricus blazei, também chamado popularmente de " Cogumelo do Sol ", sobre
o qual falaremos posteriormente, vem sendo relatado como um produto com propriedades medicinais,
despertando grande interesse por parte da comunidade médica e científica de instituições no Brasil e em outros países.

O cogumeloA. blazei é de ocorrência natural das regiões serranas da Mata Atlântica do sul do Estado de São Paulo
e, segundo relatos de produtores, a espécie nativa foi ciletada inicialmente no Brasil por um agricultor e estudioso (Sr.Furumoto),
que cultivou entre as décadas de 60 e 70, quando algumas amostras foram levadas para o Japão com o interesse de se estudar suas
propriedades medicinais. Devido às condições climáticas serem favoráveis ao cultivo deste cogumelo, matrizes reproduzidas ainda no
Japão foram enviadas de volta ao brasil e, desde então, várias técnicas de produção têm sido adaptadas.

html basico

DICAS DE CULTIVO PARA O COGUMELO DO SOL

A plantação inicia-se com o preparo do terreno, para prevenir o aparecimento de fungos
concorrentes e bactérias, essa etapa de preparação é de aproximadamente 45 dias, a próxima etapa,
é a preparação de canteiros, e inicio da plantação. Estes canteiros podem ser no chão coberto por
capim seco, para que o sol forte não os prejudique, ou em bancadas suspensas dentro de estufas,

Para o seu cultivo são necessário o composto( substrato onde se encontra o micélio, o
equivalente da semente das plantas)e lugar para cultivar, podendo ser no campo, em estufas, em galpões
ou qualquer outra superfície que tenha luz e umidade controladas. Algumas pessoas estão cultivando em
vasos dentro de apartamentos.

As estufas são o ambiente mais adequado, pois o controle da temperatura pode ser rigidamente
controlado,nào podendo haver oscilações bruscas de temperatura, e temperaturas superiores a 35 graus
ou inferiores a 10 graus.

O principal risco de uma plantação de Cogumelos do Sol é o perigo de contaminação(fungos, bac-
térias), por esse motivo a higiene pessoaldeve ser redobrada e o acesso restrito a pessoas diretamente
envolvidas no plantio.

Após aproximadamente 3O dias teremos a colheita, que deverá ser realizada rapidamente, mas com
todo cuidado para nào danificar o cogumelo. Em meia hora já teremos um escurecimento do cogumelo que é
um sinal que ele está se decompondo.

A última e mais delicada etapa é a secagem, em secadoras manuais o processo pode chegar a até
oito horas initerruptas, não se descuidando para que eles não fiquem torrados!

Abaixo temos duas etapas do cultivo do Cogumelo do Sol, sendo cultivado e após processado temos o cogumelo seco.

A forma de embalar o cogumelo é muito importante, de forma que este não umideça e embolore.A melhor embalagem
é a utilizada em saquinhos plásticos.



VALOR MEDICINAL




Os cogumelos já eram utilizados desde os tempos mais remotos com finalidades medicinais para combater hemorragias
cólicas,feridas, asma,etc....Algumas tribos indígenas brasileiras usavam Pycnoporus sanguineus, ("orelha de pau vermelha"),
comum nas áreas mais abertas das matas para a cicatrização de feridas.

Curso de Licenciatura Noturno
Aluna : Fabia Cristina Melito