EE BISPO DOM GASTÃO
Atividade 17: A Fazenda Conde do Pinhal
Alunos 4a série D -Professora Silvana Crestana Kabbach
Textos: Antonio Carlos de Arruda Botelho: 1 2 3 4 5 6 7
    Fazenda Pinhal: 8 9 10 11
Fotos
Carta

Somos, alunos da 4a série do período da tarde ; nossa professora se chama Silvana Kabbach, iremos mostrar para vocês um pouco da Fazenda Conde do Pinhal, um Patrimônio Histórico Nacional, localizada em São Carlos no estado de São Paulo.

Esperamos que gostem...

Abraços, Beijos

Ana Carolina, Andrey, Arthur, Bruna, Bruno Henrique, Bruno, Cleber, Cristhian, Dener, Diego, Eduardo, Felipe, Fernando, Gabriel, Jonathan, Karoline, Leonardo Alexandre, Leonardo Marques, Letícia, Luiz Guilherme, Marcela, Maria das Graças, Mateus, Nathan, Nayara, Paulo, Rafael , Rafael Staine, Renan, Richard, Rodrigo, Taciana, Wesley, Willian, Lucas, Ingrid.


Textos: Antonio Carlos de Arruda Botelho

Texto 1

Antonio Carlos de Arruda Botelho nasceu a 23 de 1827 em Piracicaba. Passou a infância e juventude em Araraquara, estudou com o tio Manoel Joaquim Pinto de Arruda. Substituiu o pai , após a sua morte, como líder da região. Casou-se com D. Francisca Teodora Coelho, com quem teve um único filho, o futuro Senador Carlos José Botelho.

Realizou o projeto do pai, traçando em 1885 o largo pátio, a rua central e suas laterais nas terras do Patrimônio da Capela. Como presidente da Câmara de Araraquara, doou as datas de terrenos para os primeiros povoadores de São Carlos do Pinhal. Levou em procissão, com os irmãos e cunhados, descalços, a imagem de São Carlos Borromeo, padroeiro da família, retirada do altar da fazenda, até a humilde capela de madeira do nascente povoado, a doze quilômetros da sede.

Ajudantes: Cristhian, Dener, Ana Carolina e Bruna


Texto 2

Antonio Carlos foi um desbravador e pioneiro em diversas iniciativas. Sua visão grandiosa e confiança no futuro da cidade que estava sendo fundada podem ser percebida até hoje no largo traçado do pátio da Capela e na amplitude do eixo central. Dentro das idéias liberais do regime monárquico, adquiriu ascendência sobre seus contemporâneos que logo o fez líder provincial e nacional. Por isso, eram freqüentes as suas ausências do Pinhal e em uma delas, ao regressar, não mais encontrou viva a esposa Francisca Teodora.

Ajudantes: Felipe e Bruno


Texto 3

Casou- se em segundas núpcias, em 1863, com Ana Carolina de Mello e Franco e Oliveira, filha dos Viscondes de Rio Claro, com quem teve doze filhos, seis homens e seis mulheres. Ana Carolina, a Condessa do Pinhal, tinha como as mulheres do seu tempo, árdua missão no governo da Casa Grande, atendendo a todas as necessidades da vida diária. Naquele tempo, tudo era feito em casa e nos períodos sazonais propícios.

Ajudantes: Leonardo M e Leonardo A


Texto 4

O cotidiano era movimentado e exaustivo .Fazia-se pão, queijo, doces. Colhia-se algodão, cardava-se, teciam-se e costurava-se as roupas dos senhores, agregados e os escravos. O chão de tábuas largas era lavado diariamente. Os escravos da casa e do campo eram dirigidos pela senhora que também cuidava dos enfermos e ensinava-lhes as práticas da vida civilizada. Mesmo com todos estes afazeres Ana Carolina não descuidava do embelezamento da fazenda. À volta da casa plantou um jardim com sementes encomendadas ao jardim Botânico do Rio de janeiro. Ao lado da sala de jantar, na direção do pomar, projetou um jardim francês inspirado nos traçados dos canteiros do palácio de Versailles.

Ajudantes: Patrick e Letícia


Texto 5

Escolheu um lugar para cada espécie: as camaradinhas, as madressilvas, os pés de malva cheirosa, as damas da noite, os manacás, as roseiras e as camélias. Em 1860, Antonio Carlos havia erguido o segundo lance da Casa Grande. Mais tarde, aproveitando a abundância das águas correntes na encosta da sede, construiu um lago com ilhotas e repuxo, acrescentou um toque de elegância à simplicidade da fachada. O pomar, com mais de120 mil metros quadrados, cercado de sólidos muros, foi outra de suas preocupações. Alamedas de jabuticabeiras, mangueiras e bambuais, entremeadas das mais variadas espécies vegetais, frutíferas ou não, dão um toque de encantamento ao recanto mais querido da casa. Um secular jatobá, original do terreno, passou a ser um dos pontos de encontro preferidos pela família.

Ajudantes: Karoline e Gabriel


Texto 6

Retornando de Baden- Baden, na Alemanha, construiu um caminho de águas em degraus, para continuar o tratamento médico aconselhado pelo Doutor Kneipp ,gue consistia em subirem descalços, todos os dias, aquela original escada da saúde.
A Estrada de Ferro de Rio Claro, que chegou a São Carlos em 1884, foi em 1892 incorporada á Companhia Paulista. Antonio Carlos, o Conde do Pinhal, foi eleito presidente da empresa , ocasião em que lhe concedeu o seu logotipo CP.

Ajudantes: Maria e Marcela


Texto 7
Fundou bancos e companhias agrícolas de exportação tornando-se empresário de âmbito nacional. Por sua influência, fundou-se em São Carlos a Sociedade Promotora da Imigração , que trouxe as primeiras famílias de colonos alemães e austríacos para , sob regime de meação,se estabelecerem no município . Graças a ele, que contratou o engenheiro inglês Richard B. Davis ,São Carlos do Pinhal foi a primeira cidade da América do Sul a ter luz elétrica por arco voltáico. Promoveu, em 31 de dezembro de 1887, um acordo espontâneo entre os grandes proprietários rurais que alforriou todos os escravos de São Carlos, antecipando-se à Lei Áurea. Por seus méritos recebeu títulos de nobreza do Império, de Barão, Visconde e Conde do Pinhal. Antonio Carlos faleceu no Pinhal, ao regressar de uma viagem de negócios ao Rio de Janeiro, em 11 de março de 1901. A condessa sobreviveu ao marido por mais de 40 anos, assumindo como verdadeira matriarca a chefia da família. Administrou com singular energia a imensa propriedade, assessorada pelos e sobrinhos .Conservou em suas mãos o controle da Casa e da Fazenda, que se manteve pró-indiviso até o fim de seus dias. Faleceu aos 104 anos, em 5 de novembro de 1945. Por simbolizar um pedaço da história, da pátria, a sede da antiga Fazenda do pinhal foi tombada pelo Condephaat - Conselho do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo, em 1981. Em 1981, na festa do cinquentenário da Sphan – Secretaria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – foi declarada Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Ajudantes: Nathan e Diego

Textos: Fazenda do Pinhal

Texto 8

FAZENDA DO PINHAL

É uma linda fazenda que fica 4,5 km de São Carlos um pouco antes do Broa.
É muito interessante, tem pacote de viagem para ficar uma semana.
Na entrada da Fazenda Pinhal tem um pomar com jabuticabeiras, mangueira, jaqueiras.
Existe até capela natural de bambus .
Tem também escada d’água que dá para subir e descer.
Enquanto seus filhos brincam na mata e no pomar de várias brincadeiras , os pais podem fazer passeios a cavalo na fazenda.
Tem também uma piscina que tem uma linda vista panorâmica da fazenda toda.

Venha você vai gostar!

Autor: Felipe Silva
Ajudantes: Eduardo e Arthur


Texto 9

FAZENDA CONDE DO PINHAL

A Fazenda do Pinhal é o melhor lugar onde você pode ficar nas férias de julho .
Lá tem piscina com vista panorâmica e um pomar com árvores e jabuticabeiras .
Venham tirar seus filhos do vídeo game .
Você poderá andar a cavalo ver coisas antigas .
Venham passar as férias mais legais de julho.
Você poderá mostrar a seus filhos como passar as férias mais lindas do mundo.
A fazenda localiza-se na estrada do Broa 4,5 km de São Carlos, SP.

Autor: Arthur Formenton
Ajudantes: Nayara e Paulo


Texto 10
Férias na Fazenda do Pinhal

A histórica Fazenda Conde do Pinhal, localizada em São Carlos criou um pacote especial para as férias para o mês de julho . Durante sete dias, de sábado a sábado, as pessoas poderão relaxar e se divertir em uma fazenda que é Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.
Os pais poderão mostrar aos filhos como passaram suas férias na infância, com brincadeiras na mata, no pomar e nas cachoeiras. As crianças irão ver como é divertido ficar longe das televisões e vídeo games. A Fazenda Conde do Pinhal tem ainda uma piscina com vista panorâmica e um pomar de árvores centenárias.
Além de se divertirem com as crianças os pais poderão relaxar em caminhadas tranqüilas subindo e descendo escadas d’água.

Autor: Andrey Joaquim
Ajudantes: Fernando e Mateus


Texto 11
Enquanto os pais fazem caminhadas, sobem a escada d’água e banham-se nas cachoeiras, as crianças se divertem com passeios a cavalo e brincadeiras nos pomares.
A histórica Fazenda Pinhal, localizada em São Carlos, criou um pacote muito especial, para as férias. Durante sete dias, de sábado a sábado, os hóspedes poderão relaxar e se divertirem em uma fazenda que é Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.
Os pais poderão mostrar aos seus filhos como passavam suas férias na infância, com brincadeiras na mata, nos pomares e nas cachoeiras. As crianças vão ver como é divertido ficar longe dos vídeos games.
Na Fazenda Pinhal existem guias que podem comandar os passeios pelas construções históricas e pela mata, que também poderá ser conhecida a cavalo. A Fazenda Pinhal tem ainda uma piscina com vista panorâmica e alguns pomares com árvores centenárias: jabuticabeiras, mangueiras, jaqueiras , etc. Nos pomares existem até uma capela natural, formada por bambus .
Além de se divertirem com as crianças , os pais poderão relaxar em caminhadas tranqüilas e subir a escada d’água construídas segundo o método de Kneipp pelo Conde do Pinhal no século de XIX, especialmente para sua mulher, a condessa Ana Carolina.
O pacote inclui a hospedagem , todas as refeições com delícias da tradicional cozinha paulistana, além dos passeios guiados. Havendo disponibilidade , também poderão ser criados pacotes de mais ou menos dias.
A Fazenda Pinhal possui salas de estar com lareira, TV, vídeo e 12 apartamentos com extraordinária vista para a paisagem rural e dispõe de monitores para recreação infantil.
A Fazenda do Pinhal localiza-se na estrada do Broa à 4,5 KM de São Carlos – SP.
Autor: Dener
Ajudantes: Ana Carolina e Taciana
Conclusões finais a respeito da Fazenda Conde do Pinhal
História e cultura da aristocracia rural paulista do século XIX
A Fazenda Pinhal é um imponente conjunto arquitetônico remanescente do II Ciclo do Café, tombado pelo Governo do Estado de São Paulo, em 1981.Em 1987,a propriedade foi declarada PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL pelo Governo Federal.
Pessoas interessadas na História do Brasil, encontram na FAZENDA PINHAL importantes informações e impressões sobre uma das mais importantes fazendas do II Ciclo do Café e a respeito de Antonio Carlos de Arruda Botelho, o Conde do Pinhal, que pelo seu pioneirismo teve papel decisivo na nossa agricultura, comércio e transporte ferroviário.
A área declarada Patrimônio Histórico Nacional equivale a 18 alqueires e compreende a Casa Grande, os terreiros, os jardins as tulhas, o imenso pomar e a antiga senzala.
Na Casa Grande os móveis, quadros a óleo, objetos, louças, a biblioteca e as fotografias de época encontram-se inteiramente preservados, permitindo ao visitante compreender como era o cotidiano de uma família da aristocracia rural paulista do século XIX.
Os terreiros, a tulha-mestra e a antiga senzala mostram o significado da importância do café nas grandes fazendas daquela época.
Nos jardins e no pomar, desenhados pela Condessa do Pinhal, a natureza apresenta-se com a imponência das palmeiras imperiais, das alamedas de jabuticabeiras, com a água em abundância percorrendo os regatos e a histórica “escada das águas”.
Na Mata Botafogo, importante reserva ciliar nativa, a trilha ecológica coloca o visitante em contato com imensos jatobás, borboletas azuis e pequenos animais silvestres.
FOTOS